Um amigo meu foi, duas amigas de uma amiga minha também foram e quantos do Colégio Medianeira também já não viveram essa experiência, não é? Aquele está nos EUA – meu país de destino daqui a 5 meses, aproximadamente – há pouco mais de dois meses. Ele vive descrevendo suas experiências no Facebook. Cada vez que eu vejo seus comentários, me sinto mais próximo e ao mesmo tempo mais longe (de casa, nesse sentido). Assim, a ansiedade aumenta de forma gradativa e só de pensar no que o intercâmbio pode mudar em minha vida, já me dá aquela inquietação (natural, creio eu).

À primeira vista dá aquele deslumbramento do tipo “vou para outro país”, conhecer novos costumes, uma – no mínimo – nova cultura e, também, novos cardápios / sabores.

Assim que você começa a mexer na documentação (leia-se vacinas, vários papéis com regras e autorização a serem assinados) e nas fotos que precisam ser enviadas para a família (host family) que irá me hospedar no exterior, dá-se início a um momento de insegurança. Sim, insegurança de, no meu caso, não ter um bom desempenho no colégio. Porque se eu já “me dou mal” em determinadas matérias falando normalmente minha língua nativa, imagine com um bando de professores falando grego, quero dizer, inglês.

A verdade é que muitos de nós (futuros intercambistas) podemos ter uma visão distorcida do que realmente é o intercâmbio cultural. No início, quando só estamos com aquele desejo imenso de adentrar ao avião e partir, tudo está perfeito. Entretanto, assim que temos de “voar” com a papelada e vemos que nossa família, amigos, país e língua irão ficar mais distantes, desperta um “friozinho na barriga”.

Por fim, em linhas gerais, acredito que será uma experiência de vida e um ganho de conhecimento acadêmico muito enriquecidor para meu futuro. Afinal, terei de começar a ter cada vez mais autonomia e responsabilidade sobre TUDO o que eu fizer. A apreensão é grande, na mesma proporção da ansiedade.

E você, como acha que se sentiria em um caso como esse? Deixe seu comentário logo abaixo. Até a próxima!

Rodrigo Siguimura