Estamos conectados de maneira muito frequente hoje em dia, isto é, onde quer que estejamos, podemos saber sobre “tudo” e “todos” de forma ágil e fácil. E um ótimo modo de ficarmos ligados no mundo é ter uma conta nas redes sociais.

Elas estão predominando no mundo, e para se ter uma ideia disso, analisemos alguns dados de fevereiro de 2011: “590 milhões de visitantes únicos por mês visitam o Facebook, gerando incríveis 940 bilhões de visualizações de página, sem contar páginas de aplicativos. Traduzindo isso, cada usuário em média acessa quase 1.500 páginas por mês ou 50 por dia na rede social. Em nível mundial, 38,5% da internet usa o Facebook de alguma forma. Já nos Estados Unidos, segundo um estudo da eMarketer, 42,3% da população — quase a metade! — usou a rede social no último mês.” E tem mais: “são mais de 500 milhões de usuários ativos que gastam mais de 700 bilhões de minutos mensalmente.”

E os números acima representam apenas uma pequena parte do grande, imenso conjunto de redes sociais que nos circundam. Ainda temos à disposição o Twitter, Orkut, YouTube, MySpace, Tumblr e muito mais! Hoje, cerca de 87% das pessoas que usam a internet, no Brasil, dentre razões pessoais ou profissionais, utilizam uma rede social.

Entretanto, apesar de a internet – como um todo – possibilitar diversas relações entre pessoas, há muitos usuários que abusam do poder do anonimato e ofendem, humilham e desrespeitam diversas pessoas na rede mundial de computadores. Mas saiba que atos como o xingamento podem causar processos e indenizações, por exemplo.

Atualmente, milhares de empresas espalhadas pelo mundo se utilizam das redes sociais para divulgar / vender produtos, interagir com seus clientes e pedir sugestões. Pode perceber que, com essa difusão de informações de maneira veloz, às vezes não muito organizada, o mundo pode organizar-se para manifestações (como é o caso de países como a Líbia), homenagens e até para um encontro envolvendo um tema específico, como é o caso das flashs mobs.

Com isso, os dois lados existentes em tudo na vida também estão presentes no caso das redes sociais, que, com a sua propagação, estão se tornando redes universais, interligando cada vez mais pessoas no mundo inteiro. E essa relação se dá de maneira tanto pessoal quanto profissional, podendo até haver uma conexão entre as pessoas de maneira espontânea, já que diversos indivíduos fazem textos, postam na internet e outras pessoas conseguem interagir mesmo sem conseguir reconhecer aquele que escreveu.

E você? Tem quantas redes sociais? Comente logo abaixo…

Um abraço

Rodrigo Siguimura é aluno do primeiro ano do Ensino Médio do Colégio Medianeira.