No post Luz, câmera: cinismo em ação, falamos das coisas que vão aos poucos se enredando ao nosso cotidiano ao ponto de nos parecerem naturais, normais. E quanto mais se enredam, mais rígidas ficam, mais difíceis de questionar, desestabilizar, remover.

O escritor português José Saramago, falecido em junho de 2010, nos fala do termo “Democracia” nesse vídeo de pouco mais de um minuto. Vale a pena pensar a partir das palavras dele.

Aquele abraço!