056---adolescente-e-a-rede

Pela aluna Rafaela Kivel*

A internet é um lugar incrível. É como um campo infinito onde se pode construir o que quiser. No começo, eram apenas casas simples. Agora é uma metrópole completa. Contadas as possíveis características que se podem encontrar. As escolas, os trabalhos, mercado negro, comércio ilegal. A internet engloba tudo que se pode encontrar. Mas isso afeta a mente de adolescentes. Isso acontece porque eles estão em período de formação de ideias, logo qualquer informação tem potencial de mudar o ponto de vista deles.

E esse meio de comunicação, que muitas vezes serve como um abrigo para jovens desorientados, que é uma conexão entre amigos, também os faz julgarem como “normais” coisas que não são. Por exemplo o cyberbullying, uso de drogas, problemas alimentares e talvez crimes graves.

Funciona assim: o adolescente está checando seu “feed”, quando se depara com uma informação diferente, faça das suas classificações do que é certo. E então outras pessoas aprovem, o que o faz pensar no assunto. Isso acontece repetidas vezes até que finalmente algo como o bullying, que é comum na rede, deixa de ser na mente do jovem algo que não deveria acontecer mas sim algo recorrente e comum, e aceitável de ser praticado.

E é dessa forma que a internet atua na estruturação de ideias. A juventude passa mais tempo em sua “segunda vida” do que na vida real, como é romantizado em “Suicide Room”, através de um personagem que tem todos os seus valores modificados. E essa exposição cria e educa uma geração extremamente liberal e destrutiva.

 

*As redações publicadas nesta sessão fazem parte de um processo de reflexão proposto aos alunos pelos professores Caio e Daniel, de Língua Portuguesa do 9º ano. Após a leitura de algumas reportagens e artigos que tratavam da exposição do jovem na internet e redes sociais, os adolescentes debateram e discutiram em sala as consequências da emergência de uma nova cultura que encontra no ciberespaço um ambiente constituidor de identidades e formas de ação no mundo. Após todo o processo de leitura, debates e troca de ideias, eles foram convidados a sistematizar as conclusões pessoais na forma de um texto argumentativo.

Nas próximas semanas, todas as terças-feiras publicaremos alguns desses materiais, selecionados e indicados pelos professores de Língua Portuguesa com intuito de valorizar a escrita dos alunos e ampliar as possibilidades de diálogo com os leitores do blog Midiaeducação.